Desejo que você seja feliz de qualquer maneira que você escolher. O céu vai sorrir para você como está sorrindo para mim. Eu te abençoo com grande luz, e desejo que não exista nenhum obstáculo ou problema na sua vida. E te desejo uma maneira fácil de encontrar descanso.
Mas eu te desejo isso tudo sem a tristeza e dor que você me deixou. Sem a falta de fé que você deixou minha alma. Só peço que você encontre alguém e comece uma família. Você será capaz de entender a luz e distinguir as coisas boas das coisas ruins.
O melhor remédio é o tempo. E sem você, eu ainda estou aqui…
© Antônio Reis

Desejo que você seja feliz de qualquer maneira que você escolher. O céu vai sorrir para você como está sorrindo para mim. Eu te abençoo com grande luz, e desejo que não exista nenhum obstáculo ou problema na sua vida. E te desejo uma maneira fácil de encontrar descanso.

Mas eu te desejo isso tudo sem a tristeza e dor que você me deixou. Sem a falta de fé que você deixou minha alma. Só peço que você encontre alguém e comece uma família. Você será capaz de entender a luz e distinguir as coisas boas das coisas ruins.

O melhor remédio é o tempo. E sem você, eu ainda estou aqui…

© Antônio Reis


Tem sido dias difíceis desde que você se foi. Procuro coisas para passar o tempo, para não sentir tanto sua falta. Nada tem sido fácil. Tudo saiu do lugar, tudo está confuso. Tento te procurar entre as linhas do meu caderno, tento sentir seu cheiro no travesseiro, mas tudo se foi com você. Faz dias que penso em você. Faz dias que busco te encontrar. Eu sinto sua falta.
Tudo parecia real demais para ser mentira. Você está fora do meu alcance agora. E nada me coloca para cima. Parece que meu mundo girava apenas à sua volta; agora que você não está, tudo se descontrolou. E é duro imaginar, que dessa maneira tudo ficará. Não ouvirei seu bom dia pelas manhãs, nem sentirei seu cheiro enquanto te abraço. Você se foi e só me resta um buraco onde estava meu coração.
© Antônio Reis

Tem sido dias difíceis desde que você se foi. Procuro coisas para passar o tempo, para não sentir tanto sua falta. Nada tem sido fácil. Tudo saiu do lugar, tudo está confuso. Tento te procurar entre as linhas do meu caderno, tento sentir seu cheiro no travesseiro, mas tudo se foi com você. Faz dias que penso em você. Faz dias que busco te encontrar. Eu sinto sua falta.

Tudo parecia real demais para ser mentira. Você está fora do meu alcance agora. E nada me coloca para cima. Parece que meu mundo girava apenas à sua volta; agora que você não está, tudo se descontrolou. E é duro imaginar, que dessa maneira tudo ficará. Não ouvirei seu bom dia pelas manhãs, nem sentirei seu cheiro enquanto te abraço. Você se foi e só me resta um buraco onde estava meu coração.

© Antônio Reis


Um adeus levou os dias mais felizes da minha vida, me deixando com a alma triste e fria voltando à solidão e pensando em como você estará. Não posso te esquecer; sua ausência é algo que me tem machucado. A noite é longa e meu corpo sente falta de te amar outra vez como eu já fiz antes.
Já não posso sorrir, você não sabe quantos dias eu chorei por não te ter mais em meus braços, nem beijar sua boca e nem sentir seu fogo. E é que não sei viver assim, você era tudo para mim. Sinto saudades de te ver para falar de tudo. Quero te chamar e sussurrar “te amo!”, como eu amei antes, como eu já o fiz antes.
A. R.

Um adeus levou os dias mais felizes da minha vida, me deixando com a alma triste e fria voltando à solidão e pensando em como você estará. Não posso te esquecer; sua ausência é algo que me tem machucado. A noite é longa e meu corpo sente falta de te amar outra vez como eu já fiz antes.

Já não posso sorrir, você não sabe quantos dias eu chorei por não te ter mais em meus braços, nem beijar sua boca e nem sentir seu fogo. E é que não sei viver assim, você era tudo para mim. Sinto saudades de te ver para falar de tudo. Quero te chamar e sussurrar “te amo!”, como eu amei antes, como eu já o fiz antes.

A. R.


Sei que às vezes sou difícil de entender, que posso te machucar sem querer. Você sabe bem, sem querer. Eu que tanto tentei te proteger; o herói dos seus sonhos eu quero ser. E não sei se estou bem, mas sei que te amo. Só quero devolver um pouco do que você me deu.
Você com sua ternura e sua luz, iluminou meu coração. Quem me dá vida é você; não há ninguém mais, só você que me dá a inspiração só por escutar sua voz. Sim, contigo é com quem posso caminhar, também com quem eu gosto de acordar. E a força volta ao meu corpo de amar como você me ensinou.
A. R.

Sei que às vezes sou difícil de entender, que posso te machucar sem querer. Você sabe bem, sem querer. Eu que tanto tentei te proteger; o herói dos seus sonhos eu quero ser. E não sei se estou bem, mas sei que te amo. Só quero devolver um pouco do que você me deu.

Você com sua ternura e sua luz, iluminou meu coração. Quem me dá vida é você; não há ninguém mais, só você que me dá a inspiração só por escutar sua voz. Sim, contigo é com quem posso caminhar, também com quem eu gosto de acordar. E a força volta ao meu corpo de amar como você me ensinou.

A. R.


Hoje se abre o céu e as estrelas choram enquanto a lua sangra. E a escuridão cai como um véu que cobre meu sofrer. O sol está longe de aparecer, e hoje não sei se ele aparecerá. E as estradas sumiram com as lágrimas do meu choro; meu caminho se perdeu entre desejos e amarguras. E as asas que me levavam a voar entre as nuvens da minha vida, hoje estão caídas, e as penas se foram com o vento. Não me resta nada, senão algumas lembranças de alguns sorrisos e o calor de alguns abraços.
© Antônio Reis

Hoje se abre o céu e as estrelas choram enquanto a lua sangra. E a escuridão cai como um véu que cobre meu sofrer. O sol está longe de aparecer, e hoje não sei se ele aparecerá. E as estradas sumiram com as lágrimas do meu choro; meu caminho se perdeu entre desejos e amarguras. E as asas que me levavam a voar entre as nuvens da minha vida, hoje estão caídas, e as penas se foram com o vento. Não me resta nada, senão algumas lembranças de alguns sorrisos e o calor de alguns abraços.

© Antônio Reis


Quando você notar que do céu caem espinhos de gelo e os lábios tem sabor de fel, quando tudo é tão escuro que você não pode encontrar o futuro, quando a alma se torna um papel.
Quando você notar que o silêncio te congela por dentro e você não pode lutar contra ele, quando o mundo dos seus sonhos se tornar tão pequeno que não possa tocar nem a pele.
Quando você sentir esse peso que te afunda no chão, e viver já não vale nada; quando tudo estiver vazio, quando o fogo se fizer frio, quando a sua voz perder a força.
Quando você sentir que sua vida é um barco à deriva, uma casa sem luz nem calor; quando você quiser uma mão para uni-la com sua mão, quando você quiser mudar sua canção.
Então venha aqui, eu saberei parar o tempo no seu relógio; onde há alegria, onde cresce sua dor; saberei curar suas asas para que você possa voar. Te espero aqui, serei sua lua cheia, sua loucura e sua razão, e encorajarei sua vida com meu ardente coração e fecharei as portas para sempre da sua solidão.
A. R.

Quando você notar que do céu caem espinhos de gelo e os lábios tem sabor de fel, quando tudo é tão escuro que você não pode encontrar o futuro, quando a alma se torna um papel.

Quando você notar que o silêncio te congela por dentro e você não pode lutar contra ele, quando o mundo dos seus sonhos se tornar tão pequeno que não possa tocar nem a pele.

Quando você sentir esse peso que te afunda no chão, e viver já não vale nada; quando tudo estiver vazio, quando o fogo se fizer frio, quando a sua voz perder a força.

Quando você sentir que sua vida é um barco à deriva, uma casa sem luz nem calor; quando você quiser uma mão para uni-la com sua mão, quando você quiser mudar sua canção.

Então venha aqui, eu saberei parar o tempo no seu relógio; onde há alegria, onde cresce sua dor; saberei curar suas asas para que você possa voar. Te espero aqui, serei sua lua cheia, sua loucura e sua razão, e encorajarei sua vida com meu ardente coração e fecharei as portas para sempre da sua solidão.

A. R.